16/03/2021

O que é a Oriflame? | Testemunho da diretora Joana Borges Pereira


Bonjour!
Não é segredo que sou parceira de marca Oriflame, certo? No entanto, sei que, actualmente, ainda há muitas dúvidas, desconfiança e até mesmo "preconceito" face aos negócios de Marketing Multinível. 
Por isso e para desmitificar o que é a como se trabalha na Oriflame, iniciei no meu Facebook uma série onde partilho, através de entrevistas, testemunhos de pessoas reais, com vidas como qualquer um de nós, que também são diretores, chefes ou parceiros de marca.


O primeiro testemunho e entrevista decorreu no passado sábado, dia 13 de Março, com a minha diretora Oriflame - Joana Borges Pereira. Quis também trazer para o blog esta entrevista e testemunho para assim, talvez, chegar a mais pessoas.

A Joana é uma pessoa maravilhosa, super resiliente e sempre pronta a ajudar e apoiar qualquer um!

Foi a Joana que, ao fim de algum tempo a navegar em águas desconhecidas, "pegou" em mim e me apoiou e mostrou o caminho que deveria seguir passo a passo, de forma a que tudo viesse um dia a dar certo.

A Joana, neste momento, é diretora Oriflame, já ganhou um automóvel Audi que irá brevemente ser substituído por um Mercedes; já esteve presente em vários eventos da empresa inclusive convenções onde foi reconhecida publicamente pelo seu sucesso e ainda, talvez o melhor prémio de todos - ganhou uma viagem maravilhosa ao Mónaco!


Sem mais demoras, e porque a Oriflame é muito mais do que isto, passando à parte que nos trouxe aqui, a entrevista:


COMO SURGIU A ORIFLAME NA TUA VIDA?

"Esta já é a segunda vez que a Oriflame está na minha vida. Dá primeira vez era mais jovem, na altura o que queria era essencialmente consumo, queria descontos para mim, e quem me inscreveu, depois, acabou por não ter qualquer tipo de contacto comigo e eu acabei por desistir e nunca mais tive contacto com aquela pessoa e com a marca em si.

Mais tarde, entrei com a Guida que me fez várias vezes o convite, e quando voltei já foi mais com a ideia do negócio. Já sabia como tudo funcionava e, o acompanhamento que temos nesta equipa fez toda a diferença."


DISSESTE LOGO O SIM AO CONVITE?

"Não disse logo o sim e desconfio que haja pessoas que o façam logo à primeira. Temos que nos pôr um bocadinho do lado da pessoa, porque a Guida estava-me a apresentar aquela proposta mas eu não a conhecia de lado nenhum, apenas do online."


COMO FORAM OS TEUS PRIMEIROS CATÁLOGOS?

"Pelo histórico que tenho sei que, na altura, consegui conquistar o programa de boas vindas, que era o que eu queria, inicialmente. Recordo-me que trabalhei para o multibonus mas não consegui. Contudo, comecei logo no meu segundo catálogo a fazer inscrições.

Vendas sempre foi num circulo muito pequenino: família, amigas mais próximas, mas eu sempre fui a principal consumidora porque os poucos contactos que eu tinha fui começando a aproveitar para recrutamento. As vendas sempre foram um segundo plano."


ESSES CONTACTOS NÃO TE DERAM LOGO O "SIM" CERTO? COMO ENCARASTE OS PRIMEIROS OBSTÁCULOS?

"Os nãos ao início doíam-me muito porque no fim de estares neste negócio tu pensas "Mas porquê que não?", se eu sei o que se pode ganhar e se eu estou a ganhar porque é que os outros não hão-de querer?

Mas depois compreendes que não há a confiança inicial, que as pessoas não nos conhecem, as pessoas têm medo de arriscar neste tipo de negócio, então comecei a levar as coisas com teimosia - "tu disseste que não mas ainda hoje eu terei um sim" e as coisas foram fluindo."


ATUALMENTE, QUE IMPACTO TEM A ORIFLAME NA TUA VIDA?

"Ao início a Oriflame foi um escape de uma situação laboral onde eu não me sentia valorizada, não sentia que reconhecessem o potencial que eu sabia que tinha.

Depois a família cresceu e a Oriflame foi, sem dúvida nenhuma, um rendimento que me permitiu ter um conforto para mim e para os meus, diferente do que se tivesse apenas um full-time. 

Há um ano e pouco, consegui outro trabalho, onde tenho um horário que gosto, onde me sinto valorizada, onde sinto que sou importante naquele trabalho mas mesmo assim eu não consigo deixar a Oriflame porque já é um vício - quando tu fazes uma coisa que gostas passa a ser um vício."


PARA MUITOS A ORIFLAME JÁ É UM FULL-TIME. ACHAS QUE ESTA EMPRESA TEM ESSA PARTE TÃO IMPORTANTE DO RECONHECIMENTO?

"Bastante. Na empresa e na equipa onde estamos o reconhecimento é uma coisa que nos é incutida logo do início. Nós temos eventos, viagens, temos sempre o apoio do outro lado - nesta situação de pandemia, a empresa esteve sempre do nosso lado, do lado do nosso negócio para nunca sairmos prejudicados. Aqui sentes o conforto de saber que nunca vais ficar desemparada. Vais ter sempre apoio e reconhecimento seja a tua encomenda grande ou não, conquistes ou não aquele passo na carreira."


QUAIS OS PRÉMIOS OU EVENTOS ORIFLAME QUE TE MARCARAM MAIS ATÉ AGORA?

"Eu tenho na memória a última convenção, por várias razões. Para mim foi das melhores em termos de animação; e foi aquela onde eu consegui levar a maior parte da liderança e para mim esses eventos são muito bons mas é se eu tiver todas as minhas chefes comigo. Para mim foi o melhor evento que já tive por causa disso, por ter lá todos.



QUAIS OS TEUS OBJETIVOS A LONGO PRAZO NA EMPRESA?

"De momento, individualmente, eu quero recuperar um categoria perdida no ano passado e conquistar mais uma.

Para a equipa, defini objectivos altos, eu sei. Eu estabeleci crescimento em todos os 17 catálogos do ano e até agora os 4 catálogos que passaram foram todos de crescimento. E desenvolver liderança, recuperar alguma e desenvolver as meninas que já cá estão."


UM RECADO PARA QUEM PODERÁ ESTAR INTERESSADO EM ENTRAR NA ORIFLAME MAS AINDA TEM AS SUAS DÚVIDAS E RECEIOS.

"É assim, o receio só vai desaparecer no fim de experimentar. E é o que costumo dizer, experimentar é a melhor coisa que há. Por muito que pensemos que não vamos ter sucesso, ou que até vamos vender bem, na realidade nós só vamos saber com o catálogo na mão, com a inscrição feito, depois de conhecer o negócio.

Se fosse uma empresa que te pedisse dinheiro para te inscreveres, se tivesses que pagar um kit obrigatório para começares a actividade, aí eu percebia porque é que as pessoas poderiam estar de pé atrás mas sendo um negócio em que tu não precisas de te envolver financeiramente não porque não experimentar e saber se as coisas irão ou não correr bem."


Este é o testemunho da Joana, podem ver tudo no direto que fiz no passado sábado no meu Facebook.

Como vêem, este não é um negócio bicho papão. É uma oportunidade que não nos dá nada a perder e que só temos a ganhar ao experimentar.


Esta é a tua hora de experimentar? Fala comigo, sem medos!


Positivity and happiness, always!


Publicar um comentário